Destaques

www.google.pt
 

Estatísticas

Membros: 1
Notícias: 32
Favoritos Web: 12
Visitas: 74047
powered_by.png, 1 kB

Novidades
Patrono
Escrito por Administrator   
29-Out-2007

 

 

Sebastião José de Carvalho, Visconde de Chanceleiros   

 

 

Sebastião José de Carvalho, Visconde de Chanceleiros, nasceu na Quinta do Rossio, na Cortegana, em 11 de Janeiro de 1835; era filho de Manuel António de Carvalho, Barão de Chanceleiros, e de D. Maria José de Carvalhosa Henriques.


Agricultor e político de nomeada, num momento em que a oratória parlamentar atraía um grande público às galerias de S. Bento, Visconde de Chanceleiros, na altura Par do Reino, viu os seus discursos publicados e lidos por todo o País, tendo José Estevão, o maior orador parlamentar português, reconhecido nele «mais do que um homem de tribuna, um homem de Governo».
   Em 1871 é nomeado Governador Civil de Lisboa e pouco depois passa a desempenhar o cargo de Ministro das Obras Públicas, cargo que volta a desempenhar anos depois, em 1892.  No seu «retiro», como ele chamava à sua casa agrícola (Quinta do Rossio) da Cortegana, num momento em que a «maré de felicidade» dos vinhedos do Concelho de Alenquer estava prestes a extinguir-se com a filoxera e quando «as dificuldades da luta, a descrença, o terror mesmo, têm produzido nos agricultores a desconfiança e o desalento», surge «no meio deste desânimo geral, um homem corajoso, o ilustre Visconde de Chanceleiros». 
Assim, foi o primeiro agricultor que «nesta região efectuou no Inverno de 1887 a 1888 a submersão em algumas vinhas de várzea na Bichinha, na Madalena e no Tojal».
 
No decurso de 1888 estas vinhas apresentavam já «aparência luxuriante e boa frutificação, sem que as raízes estivessem infestadas de phyloxeras».
 
Apesar deste sucesso localizado, a ameaça da filoxera e as experiências deste lutador continuaram. Neste combate, gasta o que lhe resta da sua fortuna com a importação do bacelo americano para a revitalização das vinhas – estratégia definitiva e vitoriosa para a salvação da viticultura nacional e justa consagração do seu nome como agricultor.
 
Por esta razão (« arruinar-se para salvar as vinhas»), a nível local, Visconde de Chanceleiros passou a ser uma figura lendária e popular.
 
A 14 de Junho de 1905 morre, na sua Quinta do Rossio.

 

 

 

 

Actualizado em ( 13-Out-2010 )
 

Inquéritos

Quem está Em Linha

© 2014 Agrupamento de Escolas Visconde de Chanceleiros
Joomla! é um software livre disponibilizado sob licença GNU/GPL.